Histeroscopia

Também conhecida como videohisteroscopia, a histeroscopia é um exame ginecológico que investiga elementos estranhos que podem estar presentes dentro do útero, como:

Além disso, esse método possibilita a retirada desses elementos de forma minimamente invasiva, preservando o útero da paciente e proporcionando uma rápida recuperação pós-operatória.

De acordo com a Federação Brasileira de Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), a histeroscopia é uma espécie de “endoscopia do útero”, que permite a visualização direta não só do canal cervical como também da cavidade uterina.

Para quem a histeroscopia é indicada?

O exame de histeroscopia costuma ser indicado para todas as mulheres que apresentam suspeita de infertilidade, além de pólipos, miomas, aderências uterinas, ou seja, qualquer problema ligado ao canal cervical e cavidade uterina.

O exame também é indicado em casos de sangramento uterino anormal, que pode estar relacionado ao câncer de endométrio, um dos tipos de câncer do corpo uterino.

É importante destacar que todo sangramento anormal precisa ser investigado, dessa forma é possível descartar ou não a probabilidade de um câncer. Por esse motivo, a histeroscopia com biópsia é, de acordo com a Febrasgo, o exame ideal para averiguar a situação.

Como é realizado a histeroscopia?

O exame de histeroscopia é realizado em centro cirúrgico com sedação anestésica intravenosa. Além disso, a alta hospitalar será dada no mesmo dia da realização do procedimento.

Antes da realização do exame, é necessário que a mulher não esteja menstruada. A indicação é que o procedimento seja marcado nos dez primeiros dias após a menstruação.

No mais, a histeroscopia é feita a partir de um aparelho chamado histeroscópio, introduzido na vagina com o objetivo de verificar a cavidade uterina, como uma espécie de endoscopia vaginal. Esse aparelho possui uma cânula com uma microcâmera e uma luz em sua extremidade, e é essa cânula que alcança o útero.

A partir daí, é liberado no interior da paciente um pouco de gás carbônico ou soro fisiológico, fazendo com que a cavidade uterina se alongue. Dessa forma, é possível que o médico consiga visualizar todas as paredes da região.

Após o procedimento, algumas recomendações são dadas pelo médico, que geralmente consiste em repouso. A mulher submetida a esse exame deve evitar atividades físicas intensas, assim como relações sexuais vaginais pelos dias indicados.

Tenha em mente que a histeroscopia é uma das principais técnicas para estudo da cavidade uterina, capaz de detectar problemas de forma eficaz, segura e confortável para as pacientes.

Aqui na Femme Surg, a saúde da mulher é nossa maior prioridade e você pode contar com nossos profissionais à qualquer momento.

Gostou do conteúdo? Compartilhe com as amigas e acesse o nosso blog para mais conteúdos. Aproveite para curtir nossa página no Facebook e Instagram! Dessa forma você pode ficar por dentro dos nossos novos tratamentos, além de informações e dicas de saúde.

AGENDAR CONSULTA

BLOG